quarta-feira, 27 de março de 2013

Evangelho do lava pés (jo 13, 1-15)

Quinta feira santa

Imagem: Paulinas
Faltava somente um dia para a Festa da Páscoa. Jesus sabia que tinha chegado a hora de deixar este mundo e ir para o Pai. Ele sempre havia amado os seus que estavam neste mundo e os amou até o fim. Jesus e os seus discípulos estavam jantando. O Diabo já havia posto na cabeça de Judas, filho de Simão Iscariotes, a idéia de trair Jesus. Jesus sabia que o Pai lhe tinha dado todo o poder. E sabia também que tinha vindo de Deus e ia para Deus.   Então se levantou, tirou a sua capa, pegou uma toalha e amarrou na cintura. Em seguida pôs água numa bacia e começou a lavar os pés dos discípulos e a enxugá-los com a toalha. Quando chegou perto de Simão Pedro, este lhe perguntou: - Vai lavar os meus pés, Senhor? Jesus respondeu: - Agora você não entende o que estou fazendo, porém mais tarde vai entender! - O senhor nunca lavará os meus pés! - disse Pedro. - Se eu não lavar, você não será mais meu discípulo! - respondeu Jesus. - Então, Senhor, não lave somente os meus pés; lave também as minhas mãos e a minha cabeça! - pediu Simão Pedro. Aí Jesus disse: - Quem já tomou banho está completamente limpo e precisa lavar somente os pés. Vocês todos estão limpos, isto é, todos menos um. Jesus sabia quem era o traidor. Foi por isso que disse: "Todos menos um." Depois de lavar os pés dos seus discípulos, Jesus vestiu de novo a capa, sentou-se outra vez à mesa e perguntou: - Vocês entenderam o que eu fiz? Vocês me chamam de "Mestre" e de "Senhor" e têm razão, pois eu sou mesmo. Se eu, o Senhor e o Mestre, lavei os pés de vocês, então vocês devem lavar os pés uns dos outros. Pois eu dei o exemplo para que vocês façam o que eu fiz - Palavra da Salvação!

Acesse o nosso twitter:
.   .   .   .   .   .   .   .   .   .   .   .   .   .   .   .   .   .   .
Leitura recomendável:


Um Jesus Popular:
Para uma cristologia narrativa
"se propõe a usar esse mesmo estilo narrativo para a vida de Jesus, ver a teologia e a ciência bíblica na perspectiva que nos aproxime mais do relato do que da erudição filosófica"

Néstor Míguez
Paulus Editora

2 comentários:

Wilton Salazar disse...

A humildade sempre é o melhor remédio, mesmo diante de um ensinamento tão profundo que chega a nos acabrunhar. Cristo o Messias esperado, aquele que poderia ter convocado um exército de anjos para defendê-lo dos homens, aquele cujo o Pai pôs toda a sua complacencia se ajoelha, se humilha para lavar o pé de tantos homens, como hoje, duvidosos e insipientes. Ele poderia inverter os papéis.
Cristo mais uma vez nos deixa desconcertados com seu grande amor: a humildade. O tornar-se servo.
Todos aqueles que não entendem o exemplo consideram insultados em suas pretensas sabedoria e importancia. Insultados por que no mundo o certo é ser servido, louvado elevado em destaque e honra. Não captando o ensinamento de Jesus que se lavar por completo. Porém o Senhor o aconselha a escolher um caminho mais centrado e modesto: lavar somente os pés.
Devemos aprender com o Messias sermos humildes e moderados, querermos somente aquilo que o Senhor Deus nos oferece por hora.
Antonio Wilton dos Santos Salazar

Gabrielinos disse...

É isso mesmo, Wilton, Jesus no lava-pés, assim como em toda sua vida nos ensina a virtude da humildade e também da coragem para praticá-la. Feliz Páscoa para você.

Anselmo, isga