domingo, 23 de setembro de 2012

O ARCANJO GABRIEL


http://3.bp.blogspot.com/_YWN9jqkXHQE/THRCwvH-NRI/AAAAAAAAAHo/HudaL1sAXPM/s1600/ARHANGHEL+GAVRIIL+6.JPG



Caríssimos irmãos gabrielinos, estamos nos aproximando do dia 29 de setembro; data em que a Igreja católica celebra os três Arcanjos mencionados nas Sagradas Escrituras: Gabriel, (Dn 8,16; 9,21; Lc 1,19.26) Miguel  (Dn 12,1; Jd 1,9; Ap. 12,7) e Rafael (Tb 12,15).  Antes da reforma do calendário litúrgico em 1970, os Arcanjos eram celebrados separadamente: Miguel no dia 29 de setembro, Gabriel no dia 24 de março (um dia antes da Solenidade da Anunciação do Senhor ) e Rafael no dia 24 de outubro.
         Vivemos numa época que prefere crer em seres extraterrestres horríveis fisicamente, porem altamente inteligentes,  e recusam a crer na existência de anjos. Jesus acreditava em anjos. Ele mesmo se proclamou o senhor dos anjos. Jesus jamais sustentaria uma mentira. Os anjos existem. São seres inteligentes superiores aos homens e manifestam a glória de Deus em forma espiritual, já que não estão presos à matéria. Dentre os milhares de anjos sabemos os nomes de três. Os nomes destes indicam sua essência perante Deus. Gabriel é o Forte de Deus ou a Força de Deus. Ele mesmo se apresentou perante Zacarias. Disse quem era e qual a sua missão.
"Ao que lhe respondeu o anjo: Eu sou Gabriel, que assisto diante de Deus, e fui enviado para te falar e te dar estas boas novas.” (Lucas 1,19)
         Ele é a Força de Deus manifestada visivelmente. Ele está sempre na presença de Deus. Porem, o mais impressionante,  Ele foi enviado para anunciar boas novas. E as mais importantes das  boas novas reveladas na história  da humanidade. A vinda do Senhor.  Para Zacarias ele anuncia aquele que vinha para preparar os caminhos do Messias. A Maria, ele anuncia o próprio Senhor que vinha para fazer-se nosso irmão e ficar conosco, homem entre os homens.
         O papa Paulo VI decretou o Arcanjo Gabriel o padroeiro dos meios de comunicação social. E o padre Alberione viu neste ato a oportunidade para unir à espiritualidade  paulina, homens que desejassem ser no mundo, como que  outros  Arcanjos, mensageiros de  boas Novas. Principalmente a Boa Nova da Redenção: O verbo se fez Carne  nascido da Cheia Graça. Nasceu para todos, o Salvador, que é o Cristo Senhor. É missão de todo gabrielino, anunciar pela vida e utilizando os  meios mais modernos, o mistério da Encarnação. Tais como outro João, que  não veio para engrandecer a si mesmo, mas  preparar os corações para o  Cristo. E que  também como Maria, acolham   o anúncio do Arcanjo  Gabriel e concebam  pela fé, Jesus, no coração, até possam  dizer como São Paulo Apóstolo:  "Já não sou  eu que vivo,  mas é Cristo quem vive em mim" Gl 2, 20

Um comentário:

Prof. Francisco Castro disse...

Prezados gabrielinos e seguidores, desculpem o engano. Não foi o papa Paulo VI que declarou o Arcanjo Gabriel padroeiro dos meios de comunicação,, mas o papa Pio XII em 08 de setembro de 1957 com a Encilcia Miranda Prorsus.

"(...) E, para a realização do plano divino, que utiliza o homem, ser mais certa e eficaz, declarámos com a Nossa autoridade apostólica Padroeiro celeste do telégrafo, do telefone, da rádio e da televisão S. Gabriel Arcanjo [16] "que levou ao género humano ... a tão desejada boa nova da Redenção". Com este acto pretendemos evidenciar a nobreza da vocação de todos aqueles que têm nas mãos esses benéficos instrumentos. [17] Benéficos, porque permitem difundir no mundo os grandes tesoiros de Deus como sementes fecundas, que hão-de multiplicar cento por um o fruto da verdade e do bem."