terça-feira, 4 de junho de 2013

O apostolado da Palavra


Erivelton Pereira, isga | Noviço Gabrielino
 

          Anunciar a Palavra de Deus sempre foi para mim um privilégio muito grande. Tudo começou quando eu fui passar um tempo no Paraná, em 2011. Conheci uma Chácara de Recuperação chamada Paz e Bem. A princípio eu estava sem pastoral e recebi o convite do coordenador para colaborar com eles nessa trabalho. Eu não sabia por onde começar, pois era a minha primeira experiência com dependentes químicos.
          Pedi a Deus e ao Espírito Santo que me iluminasse para que eu fizesse a escolha certa. E a resposta veio. Eu já tinha começado a me envolver nos estudos de Espiritualidade e Estudos da Bíblia e já fazia Leitura Orante. Comecei então a trabalhar com eles a experiência de oração a partir de suas realidades. Percebi que no começo havia fortes resistências. Isso era bom para quem estava querendo trilhar um caminho espiritual baseado na Leitura atenta e escutada da Palavra. Aos poucos fomos dando passos significativos. Alguns tinham muitas dificuldades, outros não.
          A partir desse primeiro contato com dependentes químicos surgiu este anseio em mim de trabalhar com eles o Apostolado da Palavra. O carisma paulino me ajudou muito nesse sentido, de viver uma espiritualidade enraizada na Leitura Orante da Palavra de Deus. E o mais importante é colocar em prática aquilo que foi rezado e meditado. Nada melhor que anunciar a Palavra para aqueles que estão em processo de conhecimento de si e em busca de um Deus que se comunica com os mais necessitados. Todos nós e em especial os dependentes químicos temos uma sede de Deus. Estamos sempre em busca de Deus. E não é se refugiando no meio no mato que vamos encontrar Deus. Ele (Deus) está presente em toda parte, seja na cidade ou no mato.
          O importante é saber identificar a voz de Deus no meio do mundo. O que leva os jovens e adultos para a dependência é a vivência em um mundo que oferece de tudo. É vital estar preparados para conviver neste mundo. E a preparação está na vivência da Palavra de Deus. O Apostolado da Palavra encontra seu sentido quando passamos para os nossos irmãos que o verdadeiro exemplo a ser seguido é Cristo.
          Esta é um pouco da minha experiência com dependentes químicos. Segue uma dica para você que vai ler este artigo: nunca tente mudar um dependente químico de uma hora para outra e nem o julgue. O que mais interessa é saber o porquê que ele fez essa opção e quais os reais motivos. Aí você vai fazer aos poucos  bom trabalho, baseado no amor de Deus. É preciso amar estes irmãos que esperam por nós, caso contrário não estamos sendo bons cristãos comprometidos com a difusão do Apostolado da Palavra.


 

Um comentário:

Wilton Salazar disse...

Caro irmão, gostei de seu relato, pois mostra a verdadeira abertura que todo cristão deveria fazer de si mesmo: observar a necessidade do próximo, recorrer ao precioso auxilio de Deus a fim de ser utilizado por Ele. Obrigado por este testemunho, peço a Deus que eu siga seu exemplo.